Tudo que você sempre quis saber sobre seu revestimento

Com a evolução das estampas, texturas, relevos e possibilidades de paginação dos revestimentos é quase impossível dizer o que pode ou não em termos de uso em áreas internas ou externas. Mas, toda sutileza dos pisos e superfícies de parede é bem pensada e criada por especialistas conforme a evolução dos ambientes e o comportamento dos indivíduos que usufruem dos espaços.

É o movimento que vemos na Illusie grezzo barbante, na edição Casa Cor Goiás 2014, um projeto de Ninfa Canedo e Karla Oliveira, de extrema leveza, com a suavidade de um ambiente praiano.

Na edição do evento em Minas Gerais, o espaço do arquiteto Luís Fábio Rezende de Araújo especificou duas versões de cores do Ekko Plus para uma ampla sala, em castanho e fresado rosso. A sala ampla fazia quase que uma integração com a saída para o jardim.

Originalmente desenvolvido para áreas externas, o Ekko Plus aqueceu a sala de grandes proporções com suas cores em tons avermelhados, que combinaram com o mobiliário com ares de campo.

Dica 1: O ambiente é interno mas possui um toque de área externa, ou seja, combina com casa de fazenda, ou pede uma integração com o jardim. Liderado o uso do revestimento, desde que você sempre siga as orientações do fabricante, observando a capacidade de drenagem e de limpeza do piso.

Claro que superfícies podem ter uma infinidade de materiais em sua criação, de pastilhas, a azulejos, passando por pedras ou papéis de parede, até o concreto arquitetônico produzido de forma artesanal pela Castelatto.

Mas, como saber retirar manchas, manter tamanha gama de materiais? Primeiro, seja organizado e seletivo. Por via das dúvidas, não misture revestimentos, assim a manutenção e o tipo de produto para limpá-lo também será uma só.

Dica 2: Sempre observe no processo de instalação como foi instalado o produto, tipo de cola, argamassa e como foi realizado o assentamento, assim você terá mais dados para entender
Dica 3: Enfim, a luz e revestimento se unem, podem ser grandes aliados. Procure destacar o revestimento sempre atento ao movimento que o tipo de lâmpada dará, além disso, a luz tem tudo a ver com a função. Na bancada é importante usar uma luz direta e funciona; agora para a mesa de jantar aposte no design.
Dica 4: Resumo geral
                                  Mas e agora, revestimento funciona como divisória, como criar este efeito?

Sim, seu piso ou parede funcionam como divisória e são ótimas opções quando seu espaço é pequeno. Os revestimentos que possuem texturas e ampla possibilidade de paginação são muito utilizados como artifícios para separar ambientes, afinal criam um olhar diferente para o espaço e fazem uma pausa entre as áreas.

                                   Você quer uma luz? Como especificar ou escolher a melhor iluminação?

revestimento

Linha Ecobrick, Refúgio do Mato, Casa Cor Goiás 2015 – Foto: Jomar Bragança

Neste projeto acima, o Refúgio do Mato, para Casa Cor Goiás 2015, a decoradora e empresária Ednara Braga e o arquiteto Flávio Paraguassú (in memorian) especificaram a linha Ecobrick da Castelatto e tiveram que lidar com uma diversidade grande de espaços, em 95 m 2.

Para a cozinha e sala de jantar vejam que os profissionais tomaram partido de 3 opções de iluminação.Primeiro as luminárias de diversos tamanhos que pendem sobre a mesa retangular de jantar, depois as dicroicas instaladas acima do painel da Ecobrick e que criam todo um movimento em harmonia com a parede e por fim uma instalação embutida em nicho no teto para a bancada da cozinha, com iluminação mais direta.

Resumo da ópera entre luz e revestimento – destaque o revestimento sempre atento ao movimento que o tipo de lâmpada dará, além disso, a luz está relacionada à função. Na bancada luz direta para facilitar as atividades, já para a mesa de jantar aposte no design.

 

Rigatto branco - Casa Cor RS 2015 -  Arq. Andréia M. - Foto Cláudio F (4)

 

Efeitos:

A linha Rigatto branco cria um ambiente lúdico para o cantinho de leitura, e recebe através da luminária gigante mais destaque em suas formas onduladas. Perceba que no piso estão dispostas luminárias em spot, tudo para dar o efeito onda desta linha da Castelatto.

Dica: Observe que a proposta aqui foi dar movimento ao espaço, seja com o piso em mármore, seja com o tapete também com volume, as almofadas, tudo segue a linguagem da linha Rigatto, movimento com elegância. Agora você já sabe, este tipo de parede é ideal para criar efeitos.

Linha Synus branco – Arq 8 – Foto: Alessandro Cruz

Linha Synus branco – Arq 8 – Foto: Alessandro Cruz

 

 

Sobre Arte: A Linha Synus branco especificada pela Arquitetura 8 ganha a iluminação ao lado dos dois quadros, receber ares de arte, sua textura recebe destaque ao longo da parede larga, é um belo jogo de luz e formas. Repare que as cores são bem neutras, o objetivo aqui é realçar a parede e os quadros que lhe fazem companhia. Bela harmonia neste projeto!

Dica Especial do Blog Castelatto: Divida para organizar, mas também para integrar. O importante é reconhecer cada ponto da edificação como o seu lar, é identificar-se, assim nada poderá falhar.

 

 

 

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.